Paralisia Facial e suas características





A paralisia facial é o acometimento total ou parcial dos músculos de uma hemiface. Tem etiologias, características, formas de aparecimento e tempo de recuperação completamente diferentes.

Geralmente unilateral, paralisia facial é uma ausência, ou diminuição importante, dos movimentos faciais, causada por uma lesão do nervo facial. Este é o nervo do corpo mais freqüentemente paralisado, e também o mais visível.

Alguns dos sintomas iniciais podem incluir sensação de dormência ou fraqueza, sensação de pressão ou inchaço do lado afetado, mudanças no paladar, intolerância a barulhos, olho ressecado e algumas vezes dor ao redor, ou no próprio, ouvido. Algumas das causas da paralisia facial são:

Trauma – acidentes, batidas no lado da cabeça ou face.

Tumores – tanto benigno (neuroma acústico) quanto maligno (tumor cerebral)

Congênito – presente ao nascimento

Infeccioso – Paralisia de Bell, Sindrome de Ramsay Hunt (Herpes Zoster)

Neste caso estamos tratando especificamente de paralisia facial tumoral que acontece como conseqüência de uma agressão (lesão ou manipulação) do nervo facial no seu trajeto intra ou extracraniano, em diferentes níveis, nas cirurgias de extirpação de tumores entre outras.

O nervo facial e seus ramos são responsáveis pôr suprir impulsos nervosos para aproximadamente 80 músculos faciais organizados em quatro camadas que controlam os movimentos faciais. Os aspectos mais importantes a ser considerados em relação aos movimentos faciais seriam a espontaneidade de movimentos e a simetria.
Testes podem ser utilizados para auxiliar o diagnóstico e o tratamento do paciente. Esses testes podem incluir eletroneurografia (ENOG), audiometria, tomografia computadorizada, ressonância magnética com contraste e ainda exames de sangue para verificar se a causa está ligada a varicela zoster ou herpes simples.
Em alguns casos, cirurgia para descomprimir o nervo ou fazer um enxerto com outro nervo do corpo pode ser indicada.
Para o paciente as queixas principais estão relacionadas à dificuldade em fechar os olhos e impossibilidade de sorrir. Outros sintomas referidos comumente incluem diminuição ou alteração no sabor, vertigem, pequenas feridas ao redor da orelha, dor ou desconforto, sinusite, dor de cabeça, amortecimento da língua, sensibilidade a barulho, ressecamento de olho, lagrimas em excesso, e dificuldade para mastigar.
Os cuidados prestados à pessoa acometida pela paralisia facial são dados através de diferentes formas de tratamento:

Clínico: Avaliação médica, exames e medicamentos.

Cirúrgico: (Intervenção cirúrgica) quando necessário será indicada pelo médico.

Fisioterapêutico: A reeducação das faces paralisadas é importante em todas as etapas da paralisia facial. Nos casos pós cirurgicos como a descompressão do nervo, retirada de tumores, enxertos autógenos do nervo ou anastomose hipoglosso-facial, a fisisoterapia deve começar o mais precocemente possível, depois do paciente ter tido alta do médico cirúrgião.

Paralisia Facial e suas características Paralisia Facial e suas características Editado por saude.chakalat.net on 11:00 Nota: 5

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Tecnologia do Blogger.