sexta-feira, 15 de abril de 2011

Avaliação clínica da Paralisia Facial


>




http://4.bp.blogspot.com/_cTO3Zd3m9ZY/SkJR5g-RdrI/AAAAAAAAAzc/OdUUIVnZIKo/s400/27.png

Os pacientes com paralisia facial apresentam-se com queixas subjetivas principalmente se a paralisia está relacionada com traumatismo direto ou indireto sobre o nervo facial. Freqüentemente relatam que em relação ao lado paralisado, observaram ou sentiram:

• Ardor do olho – Bastante incômodo relacionado com a ausência do movimento de piscar.

• Lacrimejamento – A presença de muita lágrima, ou ao contrário, a sua ausência.

• Impossibilidade de assobiar ou soprar.

• Boca – Desviada para o lado oposto com quase impossibilidade de conter líquidos.

• Otalgia – Às vezes intensa na zona de Ramsay Hunt, surgindo com freqüência antes do aparecimento da paralisia.

• Sorriso – Sempre muito prejudicado e a falta de expressão facial da metade paralisada constitui talvez a maior preocupação dos pacientes.

Leia também:

A avaliação clínica destes pacientes exige uma rotina de exames que compreende: exame ORL, exame otoneurológico, exame neurológico, exames complementares (hemograma, glicemia, VDRL e raio-X), e ainda, exames específicos para o nervo facial: topodiagnóstico, medida do grau de excitabilidade do nervo – Hilger, condução motora, eletromiografia (EMG) e eletroneurografia.

Receba informações sobre Sua Saúde no Email

Comente:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comment

facebook

Outros Posts Sobre Saúde


Receba no seu Email:

Dúvidas? Entre em contato!

Nome

E-mail *

Mensagem *

Todos os posts deste blog