Anatomia de Pescoço






PESCOÇO

Ossos do pescoço
           É uma região dividida em nuca e região cervical
Nuca- Atrás da coluna cervical
Região cervical- anterior à coluna cervical
           · 7 vértebras cervicais
           · osso hióide - único osso que não se articula com nenhum outro
Músculos do Pescoço
           Divididos em 4 grupos
MÚSCULOS SUPERFICIAIS
- Músculo Platisma                                  - músculo das paixões não correspondidas -
           tem inserções: proximal: ao nível do corpo da mandíbula
                                 distal: na clavícula e no esterno, inserindo-se na pele
Função: enruga o pescoço
Inervado pelo Facial (7º par)
MÚSCULOS RELACIONADOS COM O OSSO HIÓIDE
Infra hioideos - são pares
- Músculo Esterno cleido hioideo
           Origem: manúbio esternal, terço medial da clavícula
- Músculo Omo hioideo
           Origem: bordo superior da omoplata
- Músculo Esterno tireoioideo
           Do esterno à cartilagem tireóide
- Músculo Tireo hioideo
           Da cartilagem ao osso hióide
Ajudam a fixar o osso hióide e abaixa-lo
Inervados pela Alça cervical (Nervos raquidianos(cervicais))
Supra Hioideos
- Músculo Digástrico
           Origem: apófise mastóide
           Inserção: osso hióide (ventre posteiror), mandíbula (ventre anterior)
                      Ventre - tendão - ventre
- Músculo Estilo hioideo
           Origem: apófise estilóide
           Inserção: hióide
- Músculo milo- hioideo
           Origem: linha milo- hioidea
           Inserção: hióide
        -forma o assoalho da boca, auxilia a deglutição
- Músculo Geni hioideo
           Origem: apófise geni inferior
           Inserção: hióide
Função: levantam o hióide
Inervação
Ventre posterior do digástrico e estilo hioideo - Nervo Facial
Ventre anterior do digástrico e o milo hioideo é pelo nervo milohioideo (faz parte do mandibular, terceira raiz do trigêmio.
MÚSCULOS PROFUNDOS: OS ESCALENOS
- Músculo Escaleno Anterior
           Origem: apófises transversas de C3 a C6
           Inserção: tubérculo de Lisfranc (saliência na primeira costela)
- Músculo Escaleno Médio
           Origem: apófises transversas de C1 a C7
           Inserção: 1ª costela
- Músculo Escaleno Posterior
           Origem: apófises transversas de C4 a C6
           Inserção: 2ª costela
Função dos escalenos
           Lateralização da cabeça
           Elevam a caixa torácica, facilitando a inspiração
Inevação
Nervos cervicais espinhais C3 a C6
MÚSCULO PRÉ VERTEBRAL (anterior à medula)
- Músculo Esternocleido(ocipto)mastoideo
           Origens: Apófise mastóide (saliência do osso temporal)
                      Occiptal ao nível do íneo (processo occiptal externo)
           Inserções: manúbio esternal e clavícula
           Funções: lateraliza a cabeça (quando só um se contrai)
                      Flete a cabeça (quando os dois se contraem)
Inervação: nervo acessório (11º par), pela parte cervical


O acessório tem duas origens:
           uma bulbar (núcleo ambíguo) da origem a primeira porção do acessório
           e outra aparente, no sulco pós olivar (origem espinhal) pequenas raízes dos nervos espinhais C1 a C5 unem-se a raiz bulbar e formam o acessório
Quando chega ao pescoço divide-se novamente

Vascularização

Ramos da carótida externa

Feixe vásculo nervoso do pescoço(figura)
Látero medial
Veia jugular interna, Artéria carótida primitiva e no ângulo diedro o Nervo vago Ângulo diedro - formado por duas estruturas entre a veia jugular interna e a artéria carótida primitiva, local onde situa-se o nervo vago.


Glândulas do Pescoço
TIREÓIDE
Descoberta em 1656 por Tomas Wharton
           É uma glândula de secreção interna situada na região cervical anterior, anterior à traquéia
Na mulher é maior, pesa cerca de 30g, tem formato de H, possui dois lóbulos (direito e esquerdo) unidos pelo istmo. Cada lóbulo tem 5cm de comprimento, 3cm de largura e 2cm de espessura. É muito vasculariza, lubrifica a traquéia
Vascularização da Tireóide - 4 Artérias
Artéria tireoidéa Superior - 1º ramo da carótida externa, é o maior e o mais importante, vem da carótida primitiva, vai ao pólo superior dos lóbulos
Artéria tireoidea Inferior - mergulha no pólo inferior de cada lóbulo, é ramo do tronco tireocervical que é o 2º ramo da subclávia (o 1º ramo são as artérias vertebrais e o 3º é a mamaria interna)
Veia tireoidea superior e média - desemboca na jugular interna
Veia tireoidea Inferior - deságua no tronco bráquio cefálico
Nervos Recorrentes
Recorrente do lado direito - o vago entra no tórax, passa posterior ao tronco arterial e transita entre a traquéia e a tireóide. Nesse
nível surge o recorrente que abraça o tronco e inerva a laringe
Recorrente do lado esquerdo - mesma trajetória inicial do direito, quando o vago esta passando posterior ao cajado da aorta surge o recorrente que abraça a aorta e passa entre a traquéia e a tireóide, inervando a tireóide.
PARATIREÓIDE
São 4 pequenas qlândulas situadas posteriormente ao lobo da tireóide. Duas superiores e duas inferiores.
           Produzem o paratormônio (importante no metabolismo do Cálcio e Fósforo)
A vascularização e a inervação é a mesma da tireóide.
Comportamento de nervos e vasos em relação aos músculos escalenos
A Artéria Subclávia passa entre o escaleno anterior e o escaleno médio, juntamente com o plexq braquial
A Veia Subclávia passa anterior ao escaleno anterior
O Nervo Frênico vem de C3, C4 e C5; inerva o diafragma; transita na face anterior do Escaleno Anterior.
VÍSCERAS DO PESCOÇO
LARINGE
           É um órgão constituído por cartilagens, pares e ímpares, que articulam-se entre si.
Ádito - é a entrada da laringe. Limites:
                                                                  Anterior: epiqlote
                                                                  Posterior: aritnóides
                                                                  Lateral: pregas ariepiglóticas
CARTILAGENS ÍMPARES
- são as maiores cartilagens
Cartilagem Tireóide
           A mais desenvolvida, tem forma de escudo. Possui uma lâmina esquerda e uma direita que se unem na linha média formando o pomo de adão ou proeminência tireoidéa. (essa proeminência é visível no homem).
Cartilagem Cricóide
           Tem a forma de anel e situa-se abaixo da tireóide
Cartilagem Epiglote
           Tem a forma de uma folha de árvore
CARTILAGENS PARES
Cartilagens Aritnóides
           São as únicas móveis, deslizam sobre a cricóide.
Cartilagens Corniculadas ou de Santorine
           Localizam-se sobre as aritnóides
Cartilagens Cuneiformes ou Wrisberg
           Situadas acima da prega ariepiglótica e abaixo das cartilagens aritnóides


Corpo adiposo da laringe
           Situado:
                      Posterior à epiglote
                      Anterior ao corpo do hióide, pela membrana tireoidea e por parte da glândula tireóide: Glote - espaço entre as duas cordas vocais verdadeiras (que vibram)

MÚSCULOS DA LARINGE
Extrínsecos: os supra e infra híoideos
                      Ajudam a fixar a laringe
Intrínsecos: são músculos estriados, os músculos da fala
Músculo Crico aritnoideo posterior
           Origem: cricóide
           Inserção: aritnóides
           Função: abdutor (único) das cordas vocais (voz grave)
Músculo Crico aritnoideo lateral
           Função: adutor (aproxima) das cordas vocais (voz aguda)
Músculo Tiro aritnoideo
           Origem: cartilaqem tireóide
           Inserção: aritnóides
           Função: adutor das cordas vocais
Forma as cordas vocais verdadeiras - tem fibras musculares e tecido conjuntivo
Músculo Aritnoideo
           Porção Transversa - une as aritnóides transversalmente - é o único ímpar
           Porção Oblíqua - une as aritnóides em forma de X
           Função: São adutores das cordas vocais
Músculo Cricotireoideo (direito e Esquerdo)
           É tensor das cordas vocais, leva o pomo de Adão para frente
Inervação
           Laringeos inferiores (ou recorrentesj) Motor
Sensibilidade da laringe
           Laringeo Superior - Sensitivo


Cordas vocais Superiores (falsas) - pregas vestibulares que não vibram.
Cordas vocais inferiores (verdadeiras) - São formadas pelo músculo tireoaritnoideo e vibram.
Vascularização Ramos das tireoideas superiores e inferiores
FARINGE
           É um tubo muscular, cilíndrico, sem parte anterior. Tecido membranoso e muscular que está dividido em:
Rinofaringe
           Teto: Esfenóide
           Base: Horizontalização do palato mole
Orofaringe
           Teto: Horizontalização do palato mole
           Base: Plano que passa no bordo livre da epiqlote
Hipofaringe ou Larigofaringe
           Teto: plano que passa no bordo livre da epiglote
           Base: vai ao nível da cartilagem cricóide - início do esôfago
TRAQUÉIA
           Começa após a laringe, ao nível da cricóide e vai até T5. É um tubo de aproximadamente 11 cm. São placas cartilaginosos em forma de arco incompleto, empilhados um sobre o outro (16 a 20 anéis), entre esses anéis há tecido conjuntivo.
Carina - ou crista antero- posterior ou esporão sagital. É o ponto onde termina a traquéia, é o ponto mais sensível a tosse.

































































Anatomia de Pescoço Anatomia de Pescoço Editado por Dani Souto on 11:27 Nota: 5

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Tecnologia do Blogger.